Get Adobe Flash player

Patrocinador


 Powered by Max Banner Ads 

25 de Outubro sem atendimento no SUS


Médicos vão suspender o atendimento pelo SUS no dia 25 de outubro

Médicos de todo o país vão suspender o atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no próximo dia 25, terça-feira. A paralisação terá 24 horas de duração e é um protesto contra os baixos valores pagos aos médicos e as más condições de trabalho oferecidas pelo SUS. Apenas os casos de urgência e emergência devem ser atendidos nas unidades públicas municipais, estaduais e federais.
O presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, conclama os médicos goianos a participarem desse movimento, que faz par’te da campanha do Dia do Médico de 2011, que tem como tema (Eu) Luto pela Saúde. Ele observa que o protesto é um alerta à sociedade sobre a precariedade das condições de trabalho imposta aos médicos.
Em Goiás, o sistema público de saúde enfrenta uma séria crise, com problemas, como o déficit de médicos, falta de materiais e medicamentos, equipamentos sucateados, sobrecarga de trabalho e falta de alvará sanitário nas unidades de saúde. São problemas que comprometem o trabalho dos médicos e, consequentemente, a assistência à população.
Em entrevista à imprensa na tarde de ontem (20), o presidente do Cremego destacou que o médico, muitas vezes, se vê obrigado a escolher qual paciente vai ser atendido e qual ficará sem assistência. Soluções para essa situação caótica já foram cobradas dos gestores de saúde, mas, de acordo com Salomão Rodrigues, pouco ou nada foi feito, o que já levou cerca de 20% dos médicos a deixarem o serviço público de saúde.
“E a situação tende a piorar”, alertou o presidente do Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (Simego), Leonardo Mariano Reis. Ele ressaltou que a paralisação do dia 25 de outubro quer alertar a sociedade e os gestores sobre a necessidade de investimentos e melhorias urgentes na saúde pública.
O protesto dos médicos tem forte valor simbólico para a área da saúde. Ele acontece no mês em que o SUS comemora 23 anos e às vésperas da 14ª Conferência Nacional de Saúde, prevista para acontecer entre 14 e 18 de novembro, em Brasília, quando representantes da sociedade vão discutir propostas para o setor.
A paralisação é coordenada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB), Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e suas regionais. No dia 25, diretores e conselheiros do Cremego e diretores do Simego vão visitar duas unidades da rede pública de saúde em Goiânia – uma estadual e uma municipal – para verificar e mostrar à sociedade as condições de funcionamento dessas unidades.

Os comentários estão encerrados.

Consultoria

Make a Donation Button

Avalie o site

Avalie o site

  • Excelente (96%, 80 Votes)
  • Bom (4%, 3 Votes)
  • Ruim (0%, 0 Votes)
  • Pode melhorar (0%, 0 Votes)
  • No Comments (0%, 0 Votes)

Total Voters: 83

Loading ... Loading ...

+ acessados aqui

RSS CBR