Get Adobe Flash player

Patrocinador


 Powered by Max Banner Ads 

Trauma Renal

O rim é o órgão parenquimatoso intra-abdominal mais freqüentemente lesado no trauma abdominal fechado. A estatística mostra que 90% das lesões renais são por trauma fechado e, aproximadamente, 10% por ferimentos penetrantes. Em geral, o rim é o órgão mais freqüentemente acometido do trato urinário. Em um Hospital Público de médio porte, são admitidos por ano cerca de aproximadamente 100 novos casos de trauma renal, sendo avaliados por meio de métodos de imagem tais como Tomografia Computadorizada (TC) e Ultra-sonografia (USG).

A TC é considerada como o primeiro exame radiológico para a avalização da suspeita de trauma renal, uma vez que é freqüentemente acompanhado por lesões a outros órgãos. A USG não fornece informação relativa à função renal, sendo, mais bem utilizada no acompanhamento dos pacientes com lesão traumática reconhecida do parênquima renal.

O hematoma subcapsular apresenta aspecto lentiforme, hipodenso, comprimindo o parênquima subjacente. As imagens de falha de enchimento dentro do sistema coletor podem representar coágulos. O comprometimento dos vasos renais, seja por ruptura ou por trombose, manifesta-se através de rins com dimensões reduzidas e sem efeito nefrográfico.

As lesões renais são classificadas em quatro categorias, sendo elas: lesões de menor importância, lesões de maior importância, lesão catastrófica e avulsão da junção uretero-pélvica. A conduta conservadora para o trauma renal grave é bem documentada e aceita em pacientes estáveis hemodinamicamente.

Com essa conduta conservadora, complicações podem aparecer, como novo sangramento, hematúria persistente, cicatriz renal com perda de função, aparecimento de cisto renal, hipertensão arterial, infecção e urinoma. Em casos de avulsão da junção uretero-pélvica e lesão do pedículo renal, o potencial atraso em diagnosticar uma lesão de via excretora no trauma renal, pode levar ao aumento da morbidade.

– Classificação tomográfica do trauma
renal
• Grau 1 – Discreta contusão renal, laceração superficial, pequenos hematomas subcapsulares ou perinefréticos.
• Grau 2 – Laceração mais profunda, estendendose para o sistema coletor com extravasamento limitado de urina extra-renal ou hematoma perinefrético, de moderada a grande dimensão.
• Grau 3 – Fragmentação renal, comprometimento da vasculatura, grande extravasamento de urina e grande hematoma rapidamente progressivo.
• Grau 4 – Avulsão ou ruptura da pelve renal ou ureter com o rim intacto.

Os comentários estão encerrados.

Consultoria

Make a Donation Button

Avalie o site

Avalie o site

  • Excelente (96%, 80 Votes)
  • Bom (4%, 3 Votes)
  • Ruim (0%, 0 Votes)
  • Pode melhorar (0%, 0 Votes)
  • No Comments (0%, 0 Votes)

Total Voters: 83

Loading ... Loading ...

+ acessados aqui

RSS CBR